Lendo o mundo para escrever a vida

Seabra

Tamanho da letra Tamanho da letra Tamanho da letra Imprima a Página

Localização

Distância de Salvador – 468 km

Centro Sul baiano

A cidade citada está localizada a 830m de altitude acima do nível do mar, possuindo um clima seco e sub-úmido, destacando-se, portanto, a Serra do Gado Bravo, como o ponto culminante do município, já que, está a 1300m acima do nível do mar. A temperatura média, considerada uma das mais baixas da região, sendo de 21°C, – a máxima de 25,7°C, sendo Novembro e Janeiro os meses mais chuvosos e os meses de junho e julho os mais frios do ano.

População

Total: 41.815
Urbana: 20.292
Rural: 21.523

Atividade econômica

Comércio

História

Seabra é um município brasileiro do estado da Bahia. Trata-se de uma das cidades mais populosas da região da Chapada Diamantina. Seu nome é uma homenagem ao antigo governador da Bahia, J. J. Seabra. Seu antigo nome era Cochó do Péga. Seabra está localizada na Chapada Diamantina, na Microrregião Centro Sul Baiano e por isso muito conhecida.

A vegetação característica é a de caatinga – floresta estaciona, e refúgio ecológico e montanhoso. Há caatinga arbórea densa com palmeiras e caatinga arbórea densa sem palmeira. No passado, Seabra estava inserida, no conjunto da sub-região denominada de Lavras Diamantinas com Andaraí, Mucugê, Lençóis e Palmeiras, não apresentado no seu solo a formação e riqueza diamantífera das outras Municipalidades.

Destaca-se por ser considerada a Capital da Chapada Diamantina, já que seu comércio é tido como um dos mais expressivos da região. Seus principais distritos são: a Sede, Baraúnas (Jatobá), Velame, Mocambo, Vázea do Caldas, Campestre, Lagoa da Boa Vista, Alagadiço, Beco e Cochó do Malheiro.

Segundo o IBGE, Seabra é um os primeiros núcleos de povoamento da Chapada Diamantina surgiram no início do século XVIII, com o crescimento das minas de ouro de Jacobina e Rio de Contas. A Coroa Portuguesa determinou uma abertura de uma estrada que ligasse as duas regiões de exploração aurífera. Esta estrada, chamada de “Estrada Real”, contava hoje as terras pertencentes ao município do Seabra, até então desertas. Muitos portugueses foram atraídos pelo garimpo do ouro, mas desiludidos com as exigências do Império vinculadas ao precioso metal, se fixaram naquela região, dedicando-se à agricultura e pecuária. O primeiro núcleo de povoamento foi a Vila de Iraporanga (Ex – Esconso e Parnaíba), hoje Iraquara.

É tradição oral que a cidade de Seabra antes denominada povoado de São Sebastião do Cochó do Pega, originou-se de um aglomerado de casas de palhas que serviam de pouso aos viajantes, no início chamado de Passagem de Jacobina. Provavelmente, na mesma época surge o povoado de Campestre que foi a primeira Sede do município. Campestre pertencia na época ao município de Nossa Senhora do Livramento do Rio de Contas.

Em 15 de Março de 1847 foi elevada à Sede de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Campestre, confirmada pela Lei Providencial 899 de 15 de Maio de 1863 que criava o distrito de paz de campestre. Posteriormente em 1868 foi Freguesia de campestre elevado à categoria de vila com a denominação de vila agrícola de campestre pela Lei Provincial de número 2652 de 14 de Maio de 1889 que também criava o município de Campestre com território desmembrado de Lençóis, sendo instalada categoria de cidade pelo Decreto 491. Distrito de Jatobá, hoje Baraúnas pela Lei Estadual 776 de 265 de maio de 1910. Transferência da sede de campestre para o povoado de São Sebastião do Cochó do Pega.

Em 22 de Março de 1922, conforme ata do conselho municipal, já se pensava na transferência da Sede do município de Campestre para o Povoado de São Sebastião do Cochó – a proposta foi apresentada verbalmente pelo Conselheiro Manoel Muniz Barbosa, mas deixava a transferência a critério do Sr. Intendente do Diretório Político e do Coronel Horácio de Matos.

Em 1929, o Coronel Horácio de Matos fez a transferência para o referido povoado que passou a se chamar Dr.Seabra. Não se tem conhecimento de nenhum ato que oficialize a transferência. Em 27 de Agosto, a Lei Estadual nº 1125 oficializava a nova denominação. Depois, os Decretos estaduais nº 7453, de Junho de 1931 e 7459, de 8 de Julho do mesmo ano, simplificam o nome da cidade e do município que passaram a ter a denominação de Seabra.

http://www.seabra.ba.gov.br

Dados sobre a Educação no Município

(Fonte: Confederação Nacional de Municípios)

  1. Número de matrículas
  2. Analfabetismo
  3. Anos de estudo da população
  4. FUNDEB

.

.Para informações sobre a educação nos municípios, clique aqui e acesse o site do Ministério da Educação / INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Compartilhe

  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • email
  • MySpace

Instituto Chapada de Educação e Pesquisa

Caeté-Açü - Palmeiras/BA | CEP: 46.940-000 | Tel: (75) 3344-1136 | Tel/fax: (75) 3344-1367

Copyright © 2010 Instituto Chapada. Todos os direitos reservados.